Os 20 anos mais rápidos da história... “Al diablo la geografia se acabaron las fronteras”

Acho que a aula que eu mais lembro no cursinho é do dia em que o professor colocou claramente o ser humano “na mesa”.

- Imagina a seguinte situação... Vc é um operário, está no ponto de ônibus as 4:30 da manha, pra pegar o 1º dos dois ônibus que tem que tomar até o trabalho... então vc vê um carro passando e parando com tudo no farol vermelho... è um carrão, ultimo modelo da melhor marca... Um cara super bem vestido, com uma mulher linda ao seu lado... Seu amigo e a namorada no banco de trás... o Som no ultimo volume... o que vc pensa:

a) Como eu queria um mundo mais igualitário, onde todos tivessem fuscas e mulheres normais OU

b) Filho da Puta, como eu queria estar no seu lugar...

Tendo isso em mente escrevo:

Lembro muito bem que eu estava sentada num sofá verde que tinha no meu quarto, com uma TV de pouquíssimas polegadas, no glorioso ano de 1989, aos meus 6 anos, vendo o Pedro Bial lá em cima do muro falando.... ai vim aqui escrever esse post... me matei de procurar no Youtube o Bial... e só achei o Silio Boccanera falando.... e eu pensando... não é possível... eu lembro do Bial... lembro do Bial falando...

Bom... como eu “sou brasileira e não desisto nunca” hua hua hua (odeio essa frase)... achei um site muito interessante, inclusive foi a 2ª vez hoje que me deparei com ele, pq no post muito bacana da Mineirinha na Alemanha ela já tinha citado o site The Wall Memories (em Português)... e não é que achei um post dela assim ...

Puxando a memória, lembro do episódio do muro de Berlim com uma imagem: Pedro Bial(sim, ele mesmo!) falava na TV direto do muro e dizia, emocionado, que aquele era um momento histórico. Se minhas lembranças não me trapaceiam, ele até estava em cima do muro (sem trocadilhos, por favor) e falava alto e forte por causa da gritaria da multidão ensandecida, celebrando ao seu redor.
Pesquisando na internet, no entanto, achei um vídeo da própria Globo, não com Pedro Bial, mas com o repórter Silio Boccanera falando sobre as mudanças na então Alemanha Oriental. Me pergunto: será que só eu lembro do Pedro Bial na época do muro de Berlim?
Na minha memória infantil, foi ele o repórter intrépido que participou dessa cobertura. Infelizmente, não achei vídeos sobre esse momento “Bial”. Se alguém tiver ou achar algum link, por favor avise que eu coloco aqui!

Ai ela coloca o link pra um outro post, que tem o link do especial do jornal O Globo sobre os 20 anos da Queda do muro de Berlim e uma reportagem do Bial afirmando e lamentando que não estava lá... é só clicar no Bial e o vídeo irá abrir...

Anyway... aqui estão alguns vídeos interessantes que eu achei na net...


Independedte do cara ridiculo que postou esse video, achei uma reliquia… mostra a propaganda que a URSS fazia...


O VIDEO que eu tinha certeza que deveria ter o Pedro Bial, acho que ele queria tanto estar lá que criou um Worm Hole e todos passamos a delirar coletivamente que era ele lá hua hua hua


Em Agosto de 91, o twitteiro mais amado do país entra num plantão especial...


E aqui uma reportagem, agora sim do Bial, sobre o fim da URSS... mas eu ainda acho que era ele no muro...


Anyway... eu sempre acreditei, desde os meus tempos de escola, onde era odiada pelos meus coleguinhas de esquerda, que a melhor saída não era a saída de esquerda... não estou dizendo que concordo com o sistema capitalista totalmente maluco em que vivemos... inclusive por isso, por achar que o Brasil é uma copia bem mal feita dos estados unidos, quero algo mais pra minha vida...

Eu acredito piamente que é no estreitamento do abismo econômico, social, cultural que o mundo pode ser um lugar um pouco melhor... O que mais me incomoda nesses regimes que se dizem igualitários, como era o da URSS, é o “vamos tirar sua liberdade mas em busca de algo melhor”.... mas o que me deixa possuída de raiva é que as pessoas que comandam não tem sua liberdade tirada... veja o exemplo de Cuba... os cubanos estão ferrados, sem seu direito de ir e ir, sem escolher sobre suas vidas... não estou entrando no mérito da questão de compras, de tecnologia... estou falando apenas de poder escolher o que quer.. e o Fidel com a bunda pra cima, com certeza, na internet e vendo TV a cabo... Pelo menos no capitalismo o “Self made man” não faz um discurso de “conformem-se” e sim “tentem chegar aqui” – por mais nojento que eu ache... deixa pra lá...

Queria, para terminar esse post, dizer que sou contra radicalismos... e acho que o problema da humanidade é realmente o ser humano e ponto final...

Apenas para usarmos esse dia como reflexão, segue o clipe e a letra de um cantor mexicano que eu adoro... Ricardo Arjona...




Si El Norte Fuera El Sur

El Norte y sus McDonald's basketball y rock'n roll
Sus topless sus Madonas y el abdomen de Stallone
Intelectuales del bronceado, eruditos del supermercado
Tienen todo pero nada lo han pagado

Con 18 eres un niño para un trago en algun bar
Pero ya eres todo un hombre pa' la guerra y pa' matar
Viva Vietnam y que viva Forrest Gump
Viva Wall Street y que viva Donald Trump
Viva el Seven Eleven

Polvean su nariz y usan jeringa en los bolsillos
Viajan con marihuana para entender la situacion
De este juez del planeta que lanza una invitacion
Cortaselo a tu marido y ganaras reputacion

Las barras y las estrellas se adueñan de mi bandera
Y nuestra libertad no es otra cosa que una ramera
Y si la deuda externa nos robo la primavera
Al diablo la geografia se acabaron las fronteras


Si el Norte fuera el Sur
serian los Sioux los marjinados
Ser moreno y chaparrito seria el look mas cotizado
Marcos seria el Rambo Mexicano
Y Cindy Crawford la Menchu de mis paisanos
Reagan seria Somoza
Fidel seria un atleta corriendo bolsas por Wall Street
Y el Che haria hamburguesas al estilo double meat

Los Yankees de mojados a Tijuana
Y las balsas de Miami a la Habana, si el Norte fuera el Sur
Seriamos igual o tal vez un poco peor
Con las Malvinas por Groenlandia
Y en Guatemala un Disneylandia
Y un Simon Bolivar rompiendo su secreto
Ahi les va el 187, fuera los Yankees por decreto

Las barras y las estrellas se adueñan de mi bandera
Y nuestra libertad no es otra cosa que una ramera
Y si la deuda externa nos robo la primavera
Al diablo la geografia se acabaron las fronteras

Si el Norte fuera el Sur, seria la misma porqueria
Yo cantaria un rap y esta cancion no existiria