Luz no fim do túnel? Passaporte Europeu?

Gente.. hj, nos 45 do segundo tempo de 2009 chegou nas minhas mãos algo que pode mudar o rumo dos meus planos.. eu não quero ficar feliz antes da hora pq eu já sei que posso dar com os burros n’água mas eu tenho fé no bom senso do embaixador grego no Brasil... Ele tem que ser iluminado por todos os meus ancestrais gregos e conceder para minha mãe, e depois para mim, esse passaporte... é a única coisa que eu preciso que o universo faça por mim.. depois eu me viro hehehehe

Isso tudo pq? Sim sim, o passaporte grego do meu avó apareceu...

Meu avô gatão, loiro e de olho claro... imagina ele morando em Alexandria, no Egito... hehehe deveria ser “O” diferente hua hua hua...


Agora, vamos ao fato...

Essa página para mim determina tudo (além do passaporte ser grego) está escrito em lindo francês que era língua universal...

Monsieur Pierre Alexandre Yambanis est sujet hellène pour être NE à l’Etranger em l’na 1920 de père hellène d’origine de La Comune Corthyon. Alexandrie, le 18 Décembre 1939.


Anyway...

Vendo o passaporte eu achei coisas que me deixaram bem emocionada...

Sei que meu avô não teve muita escolha e foi obrigado a sair do Egito até hoje eu não sabia exatamente o ano em que ele veio para o Brasil (meu avô morreu quando minha mãe tinha 12 anos). Na verdade conta a lenda aqui em casa que ele poderia ter escolhido entre o Brasil e a Austrália hua hua hua...

Eu queria muito resgatar essa história da minha família.. mas é quase impossível... pq, como eu disse meu avô morreu e o irmão dele, que eu conheci, morreu também... ai o que eu sei é baseado no que minha mãe conta...

Achei o visto dele de residente permanente para o Brasil...


E o carimbo de chegada...


É obvio que eu sabia que ele veio pra cá, mas ver isso é algo que achei muito legal... claro que ele tinha vários fatores para sair de lá, como a segunda guerra e o cenário político de lá não deveria estar grandes coisas pq alguns anos depois o Egito deixaria de ser uma monarquia (cujo rei não apitava muito, pq quem mandava eram os Ingleses) para ser um pais independe... então imaginem, como deveria ser uma loucura ser considerado estrangeiro, em plena 2ª guerra, com o canal de Suez ao lado... mas tem que se ter coragem para cruzar o mundo naquela época e vir para um país totalmente desconhecido como o Brasil...

Ele também não poderia ir para a Grécia pois o país estava em guerra civil...

Enfim.... o resumo da ópera é que tenho muito a ver com meu avô... claro que tomadas as devidas proporções, afinal não quero sair do Brasil por causa de Guerra (se bem que deve morrer mais gente em SP hoje em dia do que no Egito naquela época) mas sim para ter oportunidades...

É isso.. vamos torcer para que mamis consiga a dupla cidadania....

O que muda? Bem provável que eu mude pra Europa no dia seguinte que estiver com o passaporte nas minhas mãos... mas se não der certo eu tenho certeza que serei muito feliz no Canadá tb... afinal, não é só o lugar que determina nossa felicidade... e sim nossa vontade de querer ser feliz...