Essa coisa de alma gemea

Texto original

O mito da alma gemea saltou da filosofia de Platao para se transformar num dos mais fortes cliches do amor moderno. Procurar a metade que vaga por ai e uma questao de fe - quem acredita, nao duvida e todos os outros acham bobagem. Aqui, romanticos e realistas, apaixonados ou em compasso de espera falam o que passa pelo seu coracao quando sonham com o par perfeito.
Tem gente que da de ombros e ri, mas, mesmo sofrendo as alteracoes do tempo, o mito da alma gemea continua firme no imaginario contemporaneo. "Eu acredito, sim, que existe uma pessoa especial para cada um e que, cedo ou tarde, ela aparece", diz o administrador de empresas Mauricio Araujo, 30 anos. "Felizmente, a pessoa certa pra mim apareceu na primeira tentativa. Foi a minha primeira namorada, aos 12 anos. Muitos anos e varios relacionamentos depois, nos reencontramos e hoje compartilhamos as qualidades que eu acho essenciais no amor: companheirismo, dignidade e um profundo respeito pelo que cada um e."
A advogada Isabella Santoyo, 26 anos, acreditava que alma gemea fosse a tampa perfeita da panela, mas mudou de ideia. "Esse conceito muda com o amadurecimento", diz ela. "Hoje vejo que alma gemea e uma ideia eterea, utopica demais. A real alma gemea e aquela pessoa com quem voce tem afinidades, sentimentos e objetivos em comum, sem obrigatoriedade de ser perfeita."
Nao se sabe quem cunhou a expressao alma gemea, mas o mito filosofico aparece em "O Banquete", de Platao. No texto, o filosofo grego menciona os androginos, seres primordiais que queriam tomar o poder de Zeus. Quando se viu ameacado, Zeus partiu os androginos ao meio e, como um castigo divino, eles foram condenados a vagar pelo mundo buscando a outra metade para refazer o encaixe. "O romantismo reinterpretou este mito como uma das maneiras de entender o fenomeno amoroso", diz o filosofo Alejandro Gabriel Olivieri, do Centro Universitario de Brasilia.
O resultado e o conceito de fusao entre duas pessoas que, segundo a sexologa e psicanalista Regina Navarro Lins, so gera sofrimento. "e que a nossa cultura, atraves dos filmes, das novelas, das musicas, convence todo mundo de que temos que encontrar nossa outra metade, em vez de convencer cada um a desenvolver a capacidade de ficar bem sozinho", defende a psicanalista. "O tempo todo a gente e massacrado com esta ideia de que, se estiver sozinho, estara na pior. e um desespero, um sofrimento. Dentro desse quadro, a possibilidade de que voce vai se fundir com outra pessoa e nada mais vai te faltar e realmente muito sedutora."
O psicanalista alemao Erich Fromm, no livro "A Arte de Amar", afirma que "o desejo de fusao interpessoal e o impulso mais poderoso que ha no homem". Mas o ideal seria que cada um conseguisse evitar a sensacao de desamparo absoluto nos momentos em que estiver so. "Sao os modelos tradicionais que te cobram que voce tem que ter um par amoroso, tem que ter alguem. Mas a gente pode ter amigos, projetos pessoais, liberdade e ser muito feliz com tudo isso tambem", diz Regina Navarro Lins. "Os orientais sao mais espertos porque tentam encontrar essa sensacao de inteireza dentro deles mesmos, pela meditacao, o tai chi chuan e outras tecnicas."
A terapeuta Susan Leibig, que criou e ministra ha 15 anos, em Sao Paulo, o curso "Alma Gemea - Como Encontrar a Sua Metade", diz que esta ideia esta ligada a um conceito de nutricao. Filosofa, economista e especialista em logica, etica e fisica quantica, Susan divide os que buscam um par amoroso em dois grupos: carentes e estruturados. "A alma gemea, para os carentes, e qualquer pessoa capaz de ser 'fonte alimentadora', ou seja, e aquela que esta a disposicao do outro 24 horas e nao tem querer proprio. E ela tambem e carente, porque satisfaz o outro so para receber o que precisa", diz Susan.
Por outro lado, uma pessoa que sabe quem e e tem nocao de seu valor e capaz de viver bem sozinha, mas, por gostar de troca, estara aberta -e vai escolher conviver com quem possa ter uma relacao sadia. "A pessoa estruturada ve a alma gemea como um ser integral, e nao como uma 'fonte alimentadora'. Neste tipo de vinculo tem amor"
, diz Susan.
Para Regina Navarro Lins, no lugar da busca pela alma gemea esta entrando em cena uma nova conversa de amor no cenario. "Ela e muito mais baseada na amizade e no companheirismo do que em ideais. Nela, voce escolhe sua companhia nao porque tem necessidade de alguem, mas, sim, porque aquela pessoa e legal, a relacao e gostosa. e um amor mais brincalhao, sem aquela historia do romantismo, de que a moca esta toda envolvida e ai os dois tem ate que ter orgasmo juntos porque isto sim e o amor verdadeiro. Sao essas ideias e ideais que fazem as pessoas sofrerem. "

O que eu acho??? Acho que e tudo uma bobagem... a nao ser que as pessoas gostem de chamar amor, companheirismo, obejtivos em comum de alma gemea..... acho que e possivel amar muito, acho que ninguem e igual e, antes de amar aos outros devemos nos amar, nos conhecer e nos tornar nossos grandes amantes, assim poderemos ser companheiros e amar ao outro sem ressalvas...

Natal

Nos ultimos tempos eu tenho pensado muito sobre o que e o natal... e sinto muito.. cansei.... na boa... eu acho que ja nao sou crista a muito tempo... no minimo desde a minha 1a comunhao.... e e quando chega dezembro e, as ruas lotadas, as pessoas desesperadas pra comprar presentes... os shoppings (e principalmente a minha vaga preferida neles) estao lotados, que eu penso... ahn.. espirito natalino ou consumista??
NaO, pelo amor dos seus filhos (que vc ja tenho ou tera.. ou quem sabe nem sabe que os tem hehehe {tem gente que entendeu o recado}), eu nao estou com um discurso anti-capitalismo, mesmo pq eu sou de direita, nao do brasil, mas um capitalismo como o canadense seria otimo... ma nao e esse o assunto do post.. e sobre o natal.....
Ou melhor.. sobre o momento de fazer com que a economia nao pare??? Acho que esse seria um nome melhor... claro.... pq a maioria das pessoas nao compra presente por prazer e sim pq precisa.... se eu me lembro ainda alguma coisa dos meus 6 anos de colegio de freira e da minha catequese eu me lembro que os presentes dados pelos reis magos quando jesus nasceu nao incluiam o carrinho da barbie, um playstation ou quem sabe um brinco novo.....
O ponto e.... acho que o espirito mesmo se perdeu faz tempo, ou melhor, de natalino virou de compras.... a maior palhacada e o papai noel... acho que todo mundo sabe que e invencao da coca-cola ne.... mas ate ai beleza.... mas sei la...quando eu era pequena eu gostava de presentes.. claro.... lembro quando eu ganhei (mesmo pq temos uma fita com isso gravado) a minha xuxa que vinha com uma sandalia e uma corda..... meu.... sei la... eu ganhava um presente de cada parte da familia e pronto... eu ficava feliz.... mas o que mais me faz falta no natal hj em dia, com 20 anos na cara e a familia..... e acho que isso era o bacana do natal... a uniao... ou brigas... mas que sempre fazem parte.... nao temos mais tempo para ver as pessoas, conviver com elas entao, nem se fale, mas na minha cabeca e no natal, que vc as encontra.... sei la... sabe, aquela coisa de ver os primos que nem vc sabe quem tem, daquela chata que sempre arranja briga, ta comida da vo....
Nao sei.... as vezes eu posso (e sinto que estou cada dia mais) nao me importando muito pra presentes... sei la.. o que eu quiser eu vou la e compro... nao preciso esperar que alguem me de... entao o que eu espero sao lembrancas gostosas, momentos felizes.... gestos de carinho....
sabe.... acho que algumas pessoas ja me ouviram contando isso "chega uma pessoa que vc gosta e estava passando na rua.... derrepente ve uma florzinha, pequena em um jardim... ma lembra de vc... tira a flor e leva pra casa, pra te dar depois.... o problema e que a pessoa que ia te dar a flor nao aguenta e conta que tem uma surpresa... imediatamente seu cerebro comeca a trabalhar nas coisas mais mirabolantes... em presentes, em coisas, em super producoes.... e quando a pessoa chega com uma flor, vc olha e pensa.... porra, so uma flor????, quer dizer, o que era algo especial, uma coisa pura, do tipo, a pessoa estar passando e do nada lembrar de vc, se torna algo mixo"
acho que foi isso que aconteceu com o natal..... eu falei pra minha mae que ia dar uma lembrancinha pra ela... e ela ja me disse "mas pro seu irmao vc vai dar 100 reais, vc comprou um livro de 70 reais pra sua vo".... meu.... que coisa... carinho nao se mede pelo quanto se gasta... nem amor... nao se mede e nao se compra....
Entao eu acho que todos deveriam armar seus pinheirinhos e pensar no real significado do natal.... nao o do menino na manjedoura, mas na uniao da familia, no amor e ter uma certeza..... e de todos os momentos que fazemos a nossa historia... e PRINCIPALMENTE... compre presentes na internet.. mais barato e nao precisa enfrentar as ruas e shoppings lotados hehehehe